Valorize-se
teste-01-01

Sabias que os primeiros 30 segundos de leitura de um CV determinam se o recrutador continua a ler o mesmo CV ou se passa para o seguinte?
Assim sendo é importante perceber que o CV é o primeiro contacto com a realidade profissional e a primeira impressão no empregador. É a oportunidade de despertar o interesse do mesmo e fazer com que este te queira convidar para uma entrevista presencial com o objectivo de te conhecer melhor.
E a questão que muitas vezes se coloca é: Como tornar o CV Competitivo?
O primeiro passo é dedicar tempo suficiente na elaboração e análise do CV, e ter uma visão crítica em relação a informação que vais colocar. O segundo passo, é pensar além da forma como vais organizar a informação, o conteúdo que pretendes colocar e da relevância da informação. Pensa no design que se ajusta à função e empresa a qual queres fazer parte. E desta forma, irás fazer com que o teu CV se destaque perante a concorrência.

Para além destes dois aspectos referidos, descrevo abaixo informação que deve constar no CV.

ALGUMAS SUGESTÕES PARA A ELABORAÇÃO DO TEU CV:

      • Informação Pessoal – a primeira página deve começar com a tua informação: Nome Completo;
        Data de Nascimento; Local de nascimento; Estado Civil; Contacto Telefónico; Email; Morada.
      • Objectivo: Colocar o nome da função a qual se pretende candidatar. É importante que demonstres o teu foco, que tem a ver com a área em que te formaste, ou que realmente gostas e que pretendes seguir carreira. Caso se trate de uma candidatura espontânea, podes indicar a área de actuação de uma forma um pouco mais ampla, através de uma breve descrição do que pretendes.
      • Percurso Académico e Profissional: deves começar pelo grau académico mais recente seguindo uma ordem cronológica decrescente. Nesta secção deve constar toda formação académica, a partir da 10ª ou 12ª classe; formação profissional ou complementar que possa constituir uma vantagem para a posição para a qual te estás a candidatar. Indica sempre o ano de início e o ano de conclusão, a instituição que frequentaste, o curso, e as competências adquiridas durante o curso.
      • Percurso Profissional: deves indicar o teu percurso profissional numa ordem cronológica decrescente. Se fizeste algum estágio ou tiveste algum trabalho temporário, essa informação deve constar nesta secção. Caso não tenhas experiência profissional podes mencionar alguma participação activa que tiveste em algum núcleo ou associação de estudantes, ou se foste assistente de algum docente. Indica sempre o nome da empresa; o ano de início de fim do trabalho; uma breve contextualização sobre o ramo de actividade da empresa; a função; e um breve descritivo das principais funções desempenhadas.
      • Habilidades e Competências: nesta secção deverá constar toda informação relativa às competências comportamentais e técnicas que poderão ser uma vantagem para o desempenho das funções que te pretendes candidatar. Competências como: elevado sentido de responsabilidade, muito criativo, muito dinâmico, capacidade de trabalhar em equipa, são cada vez mais desvalorizadas pelo facto de serem muito replicadas. Surpreende fazendo uma auto- avaliação e colocando apenas aquilo que são os teus pontos fortes e que te diferenciam dos outros.
      • Línguas – deves colocar apenas línguas que tens domínio, ajustando à realidade de cada empregador. Para além da língua materna, o domínio de outras línguas poderá ser um aspecto valorizado. Indica a língua materna em primeiro, sem que seja preciso avaliar o grau; depois lista as outras línguas que tens domínio escrito e oral. É importante ter em conta que no momento da entrevista serão validadas todas as questões, por isso é importante que sejas o mais realista possível.
      • Informação Complementar: tem a ver com actividades que tenhas realizado e que possam contribuir positivamente para a posição que estás a concorrer, tais como, Workshops, formações de curta duração, voluntariados entre outros.
      • Referências: é importante pedir autorização a pessoa antes de a indicar como referência de forma que tenha conhecimento do assunto caso entrem em contacto. Por norma, se tiveres experiência profissional, deves colocar um ex-superior, ex-colega, ou ex-subordinado. Caso não tenhas experiência podes indicar um professor ou formador de algum curso que tenhas frequentado e que aches que te conhece o suficientemente para falar bem de ti como profissional. Deves indicar o nome da pessoa; a função que desempenha; a empresa; o contacto telefónico e o email. Não se aconselha a colocar informações de familiares.

O QUE EVITAR

      • Erros ortográficos;
      • Má formatação do documento;
      • CV demasiado curto ou extenso;
      • Fotografias desadequadas: colocar fotos profissionais, e evitar fotos com pouca qualidade. A foto é opcional, poderá ser obrigatório em casos em que o for exigido pelo empregador, ou que conste no anúncio de divulgação da vagas;

PRINCIPAIS CUIDADOS A TER EM CONSIDERAÇÃO:

      • Utilizar fontes profissionais e tamanhos da fonte que sejam de fácil leitura;
      • O ideal é que o CV tenha uma ou duas páginas;
      • Ter atenção à acentuação, pontuação, e escrita cuidada;
      • Salvar o documento e enviar sempre em PDF, para garantir que se irá manter a mesma formatação ao ser aberto num outro computador. Coloque o seu primeiro e último nome ao gravar.

No contexto em que nos encontramos, por vezes por falta de domínio das ferramentas de informática, acaba-se por pedir apoio para a elaboração do CV. Mas é importante que se dedique tempo para analisar ao detalhe a informação que consta no CV. Uma vez que, caso sejas seleccionado, no momento da entrevista serão validadas todas as informações que constam no CV, e corres o risco de perder a oportunidade de conseguir o emprego.

One thought on “Queres arranjar Emprego? Torna o teu CV Competitivo!”

Deixe o seu comentário

O seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *


*